segunda-feira, janeiro 27, 2014

Coimbra ❧

❥ dos lugares mágicos

 | quinta das lágrimas |

o desejo de conhecer era meu e já muito antigo. decidimos juntar a necessidade de visitar a cidade [para uma comemoração de aniversário] ao agradável e registamos algumas memórias a dois. da simbologia dos recantos - a fonte dos amores [foto superior direita], os amores cravados nos bambus [foto inferior direita] - à sua própria história, tudo neste lugar inspira amor. 

inspirações para a semana que já soma e segue

❥ um look [saudades do verão]

❥ uma música 

❥ um filme

❥ um sabor

quarta-feira, janeiro 15, 2014

domingo, janeiro 12, 2014

inspirações para a semana que já soma e segue

❥ um look

❥ uma música

❥ um filme

❥ um sabor

para combinar com os dias cinzentos ☂

❥ a experiência de ontem saiu ao lado, estava a modos que "intragável", mas hoje procurei uma nova receita e temos vencedora

leite creme

1 lt. de leite
150 gr. açúcar
2 colheres de sopa de farinha maizena
2 cascas de limão
7 gemas

num tacho misturar as gemas com a farinha e o açúcar. aos poucos adicionar o leite à temperatura ambiente até dissolver bem, juntar as cascas de limão e levar ao lume mexendo sempre. quando começa a borbulhar retira-se e divide-se em taças. pode-se polvilhar com açúcar e queimar ou apenas decorar com canela et voilà. [foto]

do (nosso) beijo mais doce

❥ confiar no tanto que já somos quando ainda agora começou


não há mais medo. aceita-se o que vem por bem. enquanto quiser ficar. há muito tempo que se treina assim o coração.
agradece-se os sorrisos.
e espera-se o melhor.

gosto que os nossos dias se somem devagar. fazem-se planos. sonha-se a curto e a médio prazo. partilham-se gostos. aprecia-se a descoberta, mesmo que nos pareça demasiado fácil. aprendemos que as diferenças nos aproximam e matam-se saudades dia sim dia sim, como se fosse a 1ª vez. diz que gostar de alguém é bom, mas ter alguém que retribui é tão melhor. 

sábado, janeiro 11, 2014

dos momentos

❥ que se vivem através da pele e dos sentidos

momentos de coração aquecido pela paixão, pelo amor. momentos de olhos alagados pela desilusão e dor. momentos cinzentos. momentos em que os dias voam, outros em que os minutos não passam. momentos de contemplação, do karma, da sorte, do universo. momentos de reflexão do passado que não regressa. momentos de aprendizagem para o futuro que desejamos. momentos impulsionados pela vontade de mudança, outros [momentos] arrastados pela apatia e resignação. momentos de escuridão, de revolta, de negação. que a vida não é sempre justa. momentos de festa, de comemoração. momentos de amizade, de sorrisos, de abraços. momentos cor-de-rosa. momentos que precipitam inícios, histórias, recomeços. outros [momentos] que ditam fins. momentos que nos roubam. momentos de escolhas, sem sabermos o que é certo ou errado. momentos de aceitação, que nem todos os sonhos ganham asas e há projectos que não saem dos esboços mentais. momentos que nos devolvem a vida. momentos de acreditar. momentos de fé e de luz. momentos de agradecimento pelo que nos chega. momentos de revelação ... do que realmente é importante, continuar a construir memórias de todos eles.  

quinta-feira, janeiro 09, 2014

grey's anatomy

❥ porque vira-e-volta lá estou eu a sonhar com a cena do Avery ... e da April, e da April {suspiro}

chocolatttiiiiii

❥ das receitas que nos confortam o estômago e aquecem a alma [roubada daqui]

brownie no microondas


2 colheres de sopa de farinha
1 colher de sopa de açúcar
2 colheres de sopa de chocolate em pó
1 colher e meia de manteiga
2 colheres de leite

juntar os ingredientes secos numa caneca, depois adicionar a manteiga derretida e o leite. misturar tudo muito bem e levar ao microondas por 40-50 segundos. mais alguém a caminho da cozinha?!?

update: o meu brownie teve de levar 50 segundos três vezes, mas está bem bom. [foto]

saldos

❥ estão a tristeza de sempre, ora só há trapos, ora o desconto não consola a vista, mas estas peças da loja online convenceram-me 



@zara #fall/winter 2013
15,99€ antes 29,95€
17,99€ antes 29,95€

quinta-feira, janeiro 02, 2014

da gratidão

❥ o penúltimo dia de 2013 podia ter sido o meu último dia de vida*

*sobre o choque anafiláctico diz a wikipédia “termina geralmente em morte caso não seja tratado”.



era a segunda noite das nossas férias na aldeia de Galende, que já nos conhece tão bem, em Puebla de Sanábria. estávamos a preparar o jantar e eu tinha acabado de comer um kiwi quando senti uma ligeira impressão na garganta e comecei a espirrar ininterruptamente. retirei-me para a casa de banho enquanto tentava perceber o que se estava a passar comigo, mas os restantes sintomas não se fizeram tardar. o corpo todo a fervilhar, o estômago parecia que estava a ser pontapeado, as pálpebras inchadas e foi quando senti a glote a fechar que decidi pedir ajuda.

num minuto estávamos dentro do carro a caminho do centro, mas mais rapidamente ainda comecei a sentir a língua crescer, como se não fosse caber dentro da minha boca. ainda longe, com a respiração cada vez mais fraca e a perder a visão, pedi que chamassem uma ambulância. ainda ouço a mana dizer “vai demorar dez minutos”. naquele momento não acreditei que fossem chegar a tempo e pensei que ia morrer. não chorei, não vi a minha vida em flash, apenas tentei continuar serena e continuar a lutar para respirar.

a ambulância não terá demorado mais de três-quatro minutos, mas já terei entrado nela ao colo por ter perdido os sentidos. à chegada ao centro de saúde senti medo, não percebia o que me diziam, mas acabei socorrida por duas equipas fantásticas, levei oxigénio, injecções de adrenalina e mais umas quantas drogas para reverter o quadro clínico grave.

quando sai da sala para ser transferida para o hospital, e o médico pediu aos meus manos para se despedirem de mim, soltei a primeira lágrima ... sentia-me um farrapo, mas estava viva. no hospital seguiram-se exames, mais medicação e uma noite em observação, com o mano sentado ali numa cadeira, outro amigo na sala de espera e o restante grupo, de coração apertadinho de preocupação, a mais de 100 km dali.

algumas horas depois da alta, a comemorar a meia-noite, mas ainda abananada com tudo o que me tinha acontecido, não pedi nenhum desejo para 2014, apenas agradeci a felicidade de ter aquelas, as minhas pessoas do coração, ao meu lado. do novo ano espero o melhor, porque depois deste trambolhão só podem chegar coisas boas.



aos meus amigos o obrigada mais sentido e aos médicos ainda estou a tentar encontrar as palavras (em espanhol é mais difícil) para lhes enviar a agradecer o facto de me terem devolvido a vida e todo o carinho com que me trataram.