quinta-feira, janeiro 02, 2014

da gratidão

❥ o penúltimo dia de 2013 podia ter sido o meu último dia de vida*

*sobre o choque anafiláctico diz a wikipédia “termina geralmente em morte caso não seja tratado”.



era a segunda noite das nossas férias na aldeia de Galende, que já nos conhece tão bem, em Puebla de Sanábria. estávamos a preparar o jantar e eu tinha acabado de comer um kiwi quando senti uma ligeira impressão na garganta e comecei a espirrar ininterruptamente. retirei-me para a casa de banho enquanto tentava perceber o que se estava a passar comigo, mas os restantes sintomas não se fizeram tardar. o corpo todo a fervilhar, o estômago parecia que estava a ser pontapeado, as pálpebras inchadas e foi quando senti a glote a fechar que decidi pedir ajuda.

num minuto estávamos dentro do carro a caminho do centro, mas mais rapidamente ainda comecei a sentir a língua crescer, como se não fosse caber dentro da minha boca. ainda longe, com a respiração cada vez mais fraca e a perder a visão, pedi que chamassem uma ambulância. ainda ouço a mana dizer “vai demorar dez minutos”. naquele momento não acreditei que fossem chegar a tempo e pensei que ia morrer. não chorei, não vi a minha vida em flash, apenas tentei continuar serena e continuar a lutar para respirar.

a ambulância não terá demorado mais de três-quatro minutos, mas já terei entrado nela ao colo por ter perdido os sentidos. à chegada ao centro de saúde senti medo, não percebia o que me diziam, mas acabei socorrida por duas equipas fantásticas, levei oxigénio, injecções de adrenalina e mais umas quantas drogas para reverter o quadro clínico grave.

quando sai da sala para ser transferida para o hospital, e o médico pediu aos meus manos para se despedirem de mim, soltei a primeira lágrima ... sentia-me um farrapo, mas estava viva. no hospital seguiram-se exames, mais medicação e uma noite em observação, com o mano sentado ali numa cadeira, outro amigo na sala de espera e o restante grupo, de coração apertadinho de preocupação, a mais de 100 km dali.

algumas horas depois da alta, a comemorar a meia-noite, mas ainda abananada com tudo o que me tinha acontecido, não pedi nenhum desejo para 2014, apenas agradeci a felicidade de ter aquelas, as minhas pessoas do coração, ao meu lado. do novo ano espero o melhor, porque depois deste trambolhão só podem chegar coisas boas.



aos meus amigos o obrigada mais sentido e aos médicos ainda estou a tentar encontrar as palavras (em espanhol é mais difícil) para lhes enviar a agradecer o facto de me terem devolvido a vida e todo o carinho com que me trataram.  

12 comentários:

  1. Só li as duas primeiras linhas. Chegou para o choque.
    Ainda bem que ficaste bem!
    Um beijinho grande por isso!

    ResponderEliminar
  2. Raios. O que gerou isso? És alérgica a quê? Ainda bem que tudo correu pelo melhor… Bolas, já que o início foi atribulado, o resto do ano só pode correr bem… ;) Beijinho, querida.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. não sabia Desnorteada, mas pelos vistos é ao kiwi ... obrigada querida :) :* :* :*

      Eliminar
  3. Estou completamente em choque!! Nem acredito.. eu sigo o teu instagram e vi as fotografias durante as tuas férias e jamais me passou tal coisa pela cabeça :| aliás, estava cheinha de inveja por estares naquele sítio maravilhoso, mas que grande merda! fogo, mas o que interessa é que tudo não passou de um susto e o que não nos mata torna-nos mais fortes, não te esqueças :) um beijinho e que 2014 seja óptimo e sem sustos destes **

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. obrigada querida Ju :) só coisas boas para ti também :* :* :*

      Eliminar
  4. Caramba, até fiquei de coração apertadinho ao ler-te...que estúpida reacção alérgica foi essa?
    Ainda bem que tudo correu bem. Imagino o sufoco que isso foi e a alegria que sentiste quando voltaste para os teus...
    Há dias em que devemos agradecer muito e eu que o faço tão pouco...
    Beijinho grande princesa** xi apertadinho e que tenhas um ano muito docinho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. obrigada pelo carinho Anna :) abraçinho :* :*

      Eliminar
  5. minha querida, este tipo de choques são muito perigosos, provavelmente os médicos já te disseram, mas como já sofreste um, é bom que andes sempre com uma seringa pré-prenchida de adrenalina contigo para utilizares em situações semelhantes (que não queremos que voltem a ocorrer, mas é sempre melhor prevenir)..

    fico muito feliz por te saber bem agora. Desejo-te sinceramente um ano recompensador

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. já tenho consulta na médica para tratar disso Janny :) obrigada querida :* :* :*

      Eliminar
  6. é bom saber que continuas cá para contar histórias :) hip hip! pensa que os recomeços são sempre os mais doces. (e eu tenho quase a certeza que pra ti serão sempre.) beijinho*

    ResponderEliminar

obrigado pela tua partilha :)